Mais de 7000 imagens de Lisboa, agrupadas neste blogue.
Imagens soltas e outras coisas mais, na Página do Facebook.

Mas que belezas !!!

Andamos a passear... e, de repente, um edifício chama por nós. Pede a nossa atenção.
Pode ser um palácio conhecido ou uma moradia anónima. Realça-se dos demais porque sim. Porque é diferente, porque é bonito, porque merecia melhor sorte, porque vai desaparecer e temos pena.
Recolhe-se meia dúzia de imagens, uma dezena de pormenores. A maior parte das vezes nem sabemos o que há lá para dentro, basta-nos a fachada. Guarda-se a recordação de uma janela, uma cantaria, um arabesco em ferro, um azulejo. Depois, segue-se caminho.
Alguns desses edifícios já tiveram aqui honras de publicação. Outros irão aparecer pela primeira vez.
Fica-se com um catálogo de Belezas Alfacinhas. Sempre incompleto.

Inevitavelmente, a Cidade vive e transforma-se. Alguns edifícios, degradados nestas imagens, foram entratanto recuperados. Ainda bem... Outros haverá que aqui são apenas memória, pois já desapareceram na voragem urbanística.


Av. 5 de Outubro #6 (Casa Malhoa)

A Casa Malhoa, actualmente ocupada pela Casa-Museu Doutor Anastácio Gonçalves está amplamente documentada no endereço deste link ou clicando na imagem abaixo:



Av. 5 de Outubro #209

Muitos detalhes desta jóia, clicando neste link ou na imagem abaixo:



Travessa das Águas Livres #12

Muitos detalhes desta jóia, clicando neste link ou na imagem abaixo:



Rua Almeida Brandão #21

Uma pequena história àcerca de um bonito prédio e um simpático senhor, neste link ou clicando na imagem abaixo:



Av. Almirante Reis #2

A celebrada casa de Guilherme Coelho está actualmente em obras de recuperação. Muito benvindas... A versão antes das obras está detalhada neste link ou clicando na imagem abaixo:



Rua do Alqueidão

Onde dantes terminava a Volta a Portugal em Bicicleta, existia um bonito solar, talvez casa de campo de um Senhor abastado. O que hoje existe pode ver-se neste link ou clicando na imagem abaixo:



Rua de Andaluz #50

A entrada principal da extinta Quinta da Cruz do Tabuado ainda existe, e o portão ainda exibe as iniciais de António Mayer Júnior. O portão foi incorporado no bonito edifício que aqui foi construído sabe-se lá quando. Mais detalhes neste link ou clicando na imagem abaixo:



Campo Grande #101

Mais propriamente na Rua Ocidental ao Campo Grande ns. 101 a 103 fica a primitiva Casa de Joaquim Pires Mendes, de bela traça. Neste link ou clicando na imagem abaixo:



Rua das Canastras #15

Um bonito prédio de rendimento pombalino, cujo átrio surpreende e encanta. Neste link ou clicando na imagem abaixo:



Av. Duque de Loulé #88

Um prédio que poderá ainda recuperar a sua dignidade, neste link ou clicando na imagem abaixo:



Av. Duque de Loulé #104

Um prédio magnífico, primorosamente restaurado, neste link ou clicando na imagem abaixo:



Av. Fontes Pereira de Melo #28

O palacete de José Maria Moreira Marques, actualmente ocupado pela Sede do Metropolitano de Lisboa, está amplamente documentado neste link ou clicando na imagem abaixo:



Rua das Janelas Verdes #70

Um assombroso edifício de 1905, decorado com azulejos da extinta Fábrica Constância. Ultrapassando a eventual má-vontade de algum inquilino com as suas razões para estar zangado, o átrio do edifício merece o esforço. Neste link ou clicando na imagem abaixo:



Alameda das Linhas de Torres #179

Este belo edifício, que agora parece ser uma residência de estudantes ultramarinos, era anteriormente a sede da Escola Prática de Administração Militar. E antes disso, era a Quinta das Camélias.
Agora, está sempre fechado e sabe-se lá que segredos guarda lá dentro.
Mais imagens neste link ou clicando na imagem abaixo:




Av. da República #71

Um punhado de imagens neste link ou clicando na imagem abaixo:



Rua Rodrigo da Fonseca #45

Um prédio que é bonito mesmo neste estado, e a quem se deseja rápida recuperação. Neste link ou clicando na imagem abaixo:



Rua do Sacramento à Lapa #24

O antigo palacete do Visconde Ceramista está amplamente documentado neste link ou clicando na imagem abaixo:

2 comments:

Rui Sousa said...

É um regalo para a vista a forma superior e criteriosa como o meu caro amigo apresenta Lisboa atual e de outras épocas. Já conhecia este palacete mas não sabia a sua história de ligação às Caldas da Raínha. Um grande abraço de parabéns

Rui Ponte e Sousa





Mário Marzagão said...

Caro Rui, muito obrigado pelas suas simpáticas palavras.
Penso que está a referir-se à casa do Visconde de Sacavém. Nutro a secreta esperança de conseguir lá entrar um dia, pode ser que o interior (e a cave) sejam tão interessantes quanto o exterior.
Um abraço
Mário Marzagão

Ctrl+clique em qualquer imagem para a abrir noutro écran.

Clique em qualquer imagem para ver a Galeria de imagens ampliadas; feche a Galeria para regressar.

ESPERO QUE ESTEJAM A GOSTAR !!