Mais de 7000 imagens de Lisboa, agrupadas neste blogue.
Imagens soltas e outras coisas mais, na Página do Facebook.

24.2.15

Navegar é preciso ...

(um barco com o nome "Vera Cruz" num fim de tarde)

Rua da Adiça
Av. Álvares Cabral x Rua de São Jorge (Monumento de Pedro Álvares Cabral)
Rotunda da Alta de Lisboa
Travessa André Valente
Calçada de Santa Apolónia
Travessa da Arrochela
Rua Augusta
Rua Augusta
Rua dos Baldaques
Largo de Santa Bárbara // Beco do Belo
Estrada de Benfica
Rua do Benformoso
Rua da Boavista
Rua da Boavista
Largo do Carmo (Ruínas do Carmo)
Rua Chaby Pinheiro
Campo de Santa Clara
Campo de Santa Clara
Calçada do Conde de Penafiel
Largo do Corpo Santo
Rua da Costa
Rua da Costa x Rua do Capitão Afonso Pala
Rua da Costa
Rua da Costa
Escadinhas de São Cristóvão
Alameda Dom Afonso Henriques
Rua Feio Terenas // Beco do Forno da Galé
Rua da Galé
Rua Gilberto Rola // Calçada da Graça
Rua do Jardim do Tabaco
Escadinhas de São João Nepomuceno
Travessa de São João da Praça
Travessa de São João da Praça
Rua Da Junqueira (Cordoaria Nacional)
Calçada do Livramento // Miradouro de Santa Luzia
Largo do Mastro
Rua do Mirante
Montes Claros (Monsanto)
Rua Norberto de Araújo
Calçada da Pampulha
Largo do Poço do Bispo
Rua Possidónio da Silva
Rua Possidónio da Silva (Fonte Santa)
Rua Possidónio da Silva
Rua Presidente Arriaga
Rua Presidente Arriaga
Rua Presidente Arriaga
Rua Presidente Arriaga
Rua Presidente Arriaga
Rua Prior do Crato x Travessa da Trabuqueta
Rua Prior do Crato x Rua Gilberto Rola
Rua Prior do Crato
Rua Prior do Crato
Rua do Recolhimento
Rua dos Remolares
Rua Sabino de Sousa
Calçada de Salvador Correia de Sá
Calçada de Salvador Correia de Sá
Calçada de Salvador Correia de Sá
Rua d'O Século
Rua da Senhora da Glória (imagem desaparecida)
Av. Sidónio Pais
Calçada da Tapada
Largo do Terreiro do Trigo
Largo do Terreiro do Trigo (Alfândega do Jardim do Tabaco)
Rua do Terreiro do Trigo
Calçada de São Vicente
Rua Vieira da Silva
(a bordo do bote-de-fragata "Baía do Seixal" no estuário do Tejo)

2 comments:

Anonymous said...

Supostamente, os de pedra, com um talhe mais rudimentar, serão de marcos de limite do concelho de Lisboa ou de edifícios que nalguma época pertenceram ao município.

AD

Mário Marzagão said...

Caro AD, obrigado pelo seu comentário. É pouco provável a utilidade que sugere, tendo em vista a antiguidade de algumas destas placas e os locais onde se encontram.
São conhecidas várias teorias acerca da utilidade destas plaquinhas. Poderiam sinalizar que ali havia negócio dos mares: despachantes, armadores, capatazes, capitães. Poderiam também ter que ver com as Guildas (associações mercantis de mareantes), ou com ex-votos provenientes de promessas feitas a Nossa Senhora dos Navegantes em momentos de aflição no mar.
Estas plaquinhas existem um pouco por toda a Lisboa antiga, geralmente em zonas ribeirinhas. Estou sempre a encontrar mais. Mas, coisa curiosa, ainda não encontrei duas iguais. Aparentemente, cada um tratava de fazer ou mandar fazer a sua...
A versão "municipal" destas placas apresenta a barca de São Vicente e os corvos (existindo uma colecção delas noutro post deste blogue), embora por vezes a barca seja transfigurada em nau ou carvela.
Caro AD, volte sempre...

Ctrl+clique em qualquer imagem para a abrir noutro écran.

Clique em qualquer imagem para ver a Galeria de imagens ampliadas; feche a Galeria para regressar.

ESPERO QUE ESTEJAM A GOSTAR !!